Em formação

Vasos de plantas: Rhoicissus, Roicisso, Rhoicissus capensis, Rhoicissus rhomboidea

Vasos de plantas: Rhoicissus, Roicisso, Rhoicissus capensis, Rhoicissus rhomboidea

Classificação, origem e descrição

Nome comum: Roicisso.
Tipo: Rhoicissus.

Família: Vitácea.

proveniência: África do Sul.

Descrição do gênero: inclui 12 espécies de plantas perenes, com hábito de escalada. No cultivo, apenas duas espécies são encontradas.

Rhoicissus rhomboidea (site de fotos)

Espécies e variedades

Rhoicissus rhomboidea: espécie muito rústica, nativa de Natal (África do Sul), esta "planta de casa" é incluída por alguns no gênero Cissus, com o nome de C. rhombifolia (ver). Hábito sempre verde e de escalada, possui galhos longos e flexíveis, equipados com gavinhas que são usadas para prender-se a aparelhos ou suportes. As folhas são compostas por três folhetos peciolados, de cor verde romboide, brilhante e com bordas serrilhadas. Nos apartamentos, dificilmente excede 2 m. alto, enquanto na estufa pode chegar a 6 m. Entre as variedades mais interessantes, mencionamos: "Ellen Danica", caracterizada por folhas profundamente divididas; "Jubileu", com folhetos maiores que os da espécie-tipo.

Rhoicissus capensis: nativa da África do Sul, esta espécie tuberosa robusta, com hábito de escalada, tem raízes tuberosas e caules longos (fornecidos com cirros bifurcados, usados ​​para se agarrar aos apoios), que carregam folhas com uma película de consistência de couro, de 10 a 20 cm de comprimento, de cor verde brilhante, arredondado ou em forma de rim, com margens onduladas e com crenadas. Na panela, não floresce.

Rhoicissus rhomboidea (site de fotos)

Requisitos ambientais, substrato, fertilizações e precauções especiais

Temperatura: a temperatura ideal para o desenvolvimento da planta é de cerca de 18 ° C, enquanto o inverno mínimo não deve ser inferior a 8-10 ° C.
Luz: posição brilhante, mas longe da luz solar direta. Eles têm posições sombrias e ar velho.
Rega e umidade ambiental: regue regularmente na primavera-verão, tentando usar pouca água calcária (preferencialmente chuva) e evitando água estagnada; no outono-inverno, reduza as doses, apenas o suficiente para manter o substrato apenas úmido. Pulverizar a folhagem, especialmente se a temperatura for mais alta, tornará a planta mais bonita e ajudará a evitar ataques de ácaros vermelhos.
Substrato: mistura à base de charneca, folhas e solo do jardim, com adição de areia.
Fertilizações e truques especiais: é bom repovoar o Rhoicissus todos os anos na primavera e, no período primavera-verão, administrar fertilizantes líquidos a cada quinzena. A planta tende a se despir na base; portanto, é bom renovar as amostras cortando ou sujeitando-a a podas ainda drásticas para incentivar a rejeição de novos rebentos.

Multiplicação e poda

Multiplicação: na primavera, novos espécimes podem ser obtidos colocando-se, em uma mistura de areia e turfa, a uma temperatura de 16-18 ° C, estacas de 6-8 cm., Retiradas dos brotos jovens da haste principal, tendo o cuidado de eliminar folhas basais. Após o enraizamento, o transplante será realizado em vasos únicos. Devido ao hábito de rastejar e pendurar (se os aparelhos não forem usados), a multiplicação por ramificação também pode ser praticada.
Poda: pode ser necessária uma poda drástica para estimular o espessamento de amostras particularmente danificadas.

Doenças, pragas e adversidades

- Ácaro vermelho: ácaro que se desenvolve facilmente em ambientes quentes e secos. Determina o amarelecimento das folhas e a aparência de teias de aranha na página inferior. Pode-se impedir que apareça borrifando as folhas e mantendo a umidade ambiente alta (por exemplo, colocando a planta em uma tigela cheia de seixos sempre mantidos úmidos, certificando-se de que a água nunca chegue ao fundo da panela). É combatido com produtos acaricidas.

- Oídio ou malte branco: é causado por cogumelos da família Eirisifacee. É a causa do aparecimento de manchas brancas em pó nas folhas e caules, caracterizadas por um cheiro de mofo típico. Remova as folhas afetadas e trate a planta com um produto anti-criptogâmico.

- Pulgões: atacam folhas e flores. Eles sugam a seiva, tornam a planta pegajosa e fazem com que as folhas se enrolem. Eles também podem ser a causa da transmissão da virose. Eles são eliminados lavando a planta e tratando-a com inseticidas específicos.

- Folhas que secam e caem: ambiente muito seco ou falta de água.


Vídeo: + 100 ideias com Caixotes de Feira e Pallets para Flores e Hortaliças! (Pode 2021).