Em formação

Plantas em vaso: Selaginella, Selaginella, Rosa de Jericó, Planta de ressurreição, Selaginella kraussiana, Selaginella lepidophylla, Selaginella martensii

Plantas em vaso: Selaginella, Selaginella, Rosa de Jericó, Planta de ressurreição, Selaginella kraussiana, Selaginella lepidophylla, Selaginella martensii

Classificação, origem e descrição

Nome comum: Selaginella, Rosa de Jericó, planta de ressurreição.
Tipo: Selaginella.

Família: Selaginaceae.

Etimologia: do latim Selago, nome pelo qual foi indicado um tipo de licopódio, plantas semelhantes pertencentes à mesma classe.
Origem: todas as áreas tropicais e subtropicais do mundo.

Descrição do gênero: inclui espécies de plantas herbáceas, sempre-vivas que, de um ponto de vista sistemático, são colocadas diante de samambaias, mesmo que suas formas arcaicas coexistissem no período devoniano, cerca de 200 milhões de anos atrás. As espécies existentes apresentam um desenvolvimento modesto, com caules pequenos e muito ramificados, de porte prostrado ou ereto, que atacam folhas igualmente pequenas e escamosas, equipadas, na base, com apêndice ou ligula, com a função de absorver água. .

Selaginella martensii (Jardim Botânico de Berlim) (site de fotos)

Espécies e variedades

Selaginella kraussiana: esta espécie de escalada tem hastes finas das quais raízes adventícias se originam nos galhos. O aspecto global é o de uma densa almofada de folhas verdes claras. É caracterizada por um crescimento muito rápido. A variedade "Aurea" tem folhagem verde e dourada.

Selaginella lepidophylla: também chamada de "planta de ressurreição" ou "rosa de Jericó", é vendida em cachos secos, que ficam verdes se imersos em água. Nomes comuns derivam desse fenômeno.

Selaginella martensii: nativa do México, esta espécie herbácea, sempre-verde, não possui hastes muito longas e muito ramificadas, com um hábito ereto por quase todo o comprimento e curvado no final, praticamente coberto de folhas carnudas e escamosas, com pouco mais de um centímetro de comprimento, muito próximo e de cor verde brilhante. O conjunto dá a impressão de uma folha de samambaia.

Rosa de Jericó Selaginella lepidophylla

Requisitos ambientais, substrato, fertilizações e precauções especiais

Temperatura: a temperatura mínima do inverno não deve ser inferior a 10-16 ° C. Não tolera rascunhos.
Luz: bom, mas sem exceder, absolutamente protegido dos raios do sol.
Rega e umidade ambiental: água com freqüência. O substrato nunca deve secar, mas também não deve ser impregnado com água. A drenagem do solo e da panela deverá ser cuidadosamente cuidada. A água a ser utilizada deve ser fervida por um longo tempo e adicionada com uma colher de chá de vinagre por litro. A umidade do ambiente deve ser alta com todos os meios disponíveis: um excelente sistema é colocar a panela em uma tigela contendo seixos mantidos constantemente molhados. A pulverização de folhagem também é muito bem-vinda, mas a água morna deve sempre ser usada, porque a água fria causa danos irreparáveis.
Substrato: composto não calcário, formado de turfa, musgo e esfagno, desfiado em partes iguais.
Fertilizações e truques especiais: é repovoada todos os anos na primavera e, ao mesmo tempo, é praticada a poda de galhos superdesenvolvidos (até a metade do comprimento), a fim de manter uma forma harmoniosa e compacta. A cada 3-4 semanas, administre fertilizante líquido (um quarto da dose indicada), com a água da água.

Multiplicação e poda

Multiplicação: novas amostras podem ser obtidas na primavera por corte. Ele deve ser enterrado por um centímetro em um vaso, preenchido com a compota usada para plantas adultas, que será colocada em uma caixa de reprodução a uma temperatura de 18 a 24 ° C. Após o enraizamento (geralmente duas semanas), os recipientes devem ser removidos da caixa de reprodução e as estacas devem ser tratadas como plantas adultas.
Poda: poda de galhos excessivamente desenvolvidos, até a metade do comprimento, na ocasião de repotting, na primavera.

Doenças, pragas e adversidades

- Folhas que enrolam e escurecem: baixa umidade ambiental.

- Plantas que murcham: rega insuficiente (provavelmente o solo secou).


Vídeo: Viva Caatinga! Jericó (Pode 2021).