Em formação

Queijos italianos típicos: Monte Veronese DOP

Queijos italianos típicos: Monte Veronese DOP

Origens e área de produção

A área de origem é o Monti Lessini, na fronteira entre Trentino e a província de Verona. A criação de gado nesta área tem origens muito antigas, enquanto o nome deste queijo é mais recente (início de 1900). Área de produção: Lessinia (província de Verona)
A Denominação de Origem Protegida foi reconhecida em 1º de julho de 1996.

DOP Monte Veronese (www.monteveronese.it)

Características e fases de produção

Existem dois tipos de Monte Veronese: o gordo com maturação de até dois meses e o magro ou levo com idade entre seis meses e dois anos.

Gastronomia e vinhos recomendados

Monte Veronese é um queijo clássico de corte e polenta.
Os vinhos recomendados são: Soave, Greco di Tufo, Valpolicella Classico.

Especificação de produção - Monte Veronese DOP

Artigo 1
A denominação de origem é reconhecida para o queijo Monte Veronese, cuja utilização é reservada ao produto com os requisitos estabelecidos neste decreto, com especial atenção às características decorrentes da área de produção, transformação e processamento delimitada pelo art. 2)

Artigo 2
A área de origem do processamento e processamento de leite do queijo MonteVeronese está localizada na parte norte da província de Verona e inclui todo o território dos seguintes municípios:
S. Bonifacio (parte), Soave (parte), Colônia ai Colli (parte), Mezzane di Sotto, MontefortedAlpone, Illasi, Cazzano di Tramigna, Caldiero (parte), Montecchia di Crosara, Roncà, Lavagno (parte), San Martino Buon Albcrgo (parte), Verona (parte), Bussolengo (parte), Pescantina, San Pietro in Cariano, Sona (parte), Castelnuovo (parte), Pastrengo, Peschiera del Garda (parte), Lazise, ​​Bardolino, Garda, Cavaion Veronese, Affi, San Giovanni Ilarione, Tregnago, Badia Calavena, Vestenanuova, Selva di Progno, Velo Veronese; San Mauro di Saline, Grezzana, Cerro Veronese, Roveré Veronese, Bosco Chiesanuova, Erbezzo, S. Anna dAlfaedo, Marano di Valpolicella, Negrar, Fumane, S. Ambrogio di Valpolicella, Dolce, Rivoli Veronese, Costermano, Caprino Veronese, Ferrara di Monte Baldo, Brentino-Belluno, Malcesine, Brenzone, San Zenão de Montagna, Torri del Benaco.
Esta área é assim delimitada: a partir do início da rodovia n. 11 (Padana Superiore) entra no município de San Bonifacio, que é atravessado, passando por Villanova; você chega a San Martino Buon Albergo e ao centro de San Michele, atravessa Verona pelo anel viário e continua no km 297 da Cruz Branca até Caselle, terminando no município de Peschiero com as fronteiras das províncias de Verona e Brescia.

Artigo 3
A denominação de origem Monte Veronese é reservada aos queijos com as seguintes características, pois se destina a distinguir o tipo de leite integral do tipo obtido com leite parcialmente desnatado e definido como de criação, sem prejuízo da mesma área de origem do leite, bem como o processamento e processamento para ambas as letipologias:
A) Leite integral Monte Veronese, queijo de mesa semi-cozido, produzido exclusivamente com leite de vaca integral, proveniente de uma ou duas ordenhas consecutivas, com acidez com valor entre 3,6-3,8 SH / 50 ml, obtido naturalmente o induzido pela adição de fermentadores lácticos produzidos no estabelecimento em questão ou em outros estabelecimentos localizados na área delimitada pelo art. 2 e decorrentes de processos anteriores.
O coágulo é obtido com o uso de coalho de pellets de bezerro por 15 a 20 minutos e a quebra da coalhada dura alguns segundos até que os caroços atinjam o tamanho de um grão de arroz.
Em seguida, prossegue para o aquecimento para atingir a temperatura de cozimento de 43 a 45 graus e isso continua por cerca de 10 minutos.
A coalhada para na caldeira por cerca de 25 a 30 minutos.
A salga ocorre a seco ou em salmoura após uma purga de cerca de 24 horas.
A maturação ocorre em cerca de trinta dias, com um mínimo de 25 dias.
O queijo tem as seguintes características:
a) Forma cilíndrica com faces quase planas e calcanhar levemente convexo.
b) Peso entre 7 e 10 kg.
c) Dimensões: altura do salto 7-11 cm, diâmetro das faces 25-35 cm.
Mais ou menos variações de peso e dimensões dependem das condições técnicas de produção e do período de maturação.
d) Casca fina e elástica, de cor palha mais ou menos intensa.
e) Pasta branca ou levemente cor de palha com orifícios minúsculos e uniformemente difundidos.
f) Gosto delicado e agradável.
O tempero dura no mínimo 90 dias; se o queijo for usado sobre a mesa e, no mínimo, seis meses, se usado como ralador.
g) Gordura na matéria seca não inferior a 44%.
B) Monte Veronese allevo,
queijo de mesa ou ralador semi-cozido, produzido exclusivamente com leite parcialmente desnatado de uma ou duas ordenhas consecutivas, com acidez entre 3,8-4 SH / 50 ml, obtido naturalmente ou induzido pela adição de fermentos lácticos produzidos na estabelecimento em causa ou em outros estabelecimentos localizados na área definida no art. 2 e decorrentes de processos anteriores.
O coágulo é obtido com o uso de coalho de pelotas de bezerro por 25 a 30 minutos e a quebra da coalhada dura alguns segundos até que os caroços atinjam o tamanho de um grão de arroz.
Em seguida, avance para o aquecimento para atingir a temperatura de cozimento de 46 a 48 graus e isso dura cerca de 15 minutos.
A coalhada para na caldeira por cerca de 25 a 30 minutos.
A salga ocorre a seco ou em salmoura após uma purga de cerca de 24 horas.
O tempero dura no mínimo 90 dias, se o queijo for usado sobre a mesa, e no mínimo seis meses, se usado como ralador.
O queijo tem as seguintes características:
a) Forma cilíndrica com faces quase planas e calcanhar levemente convexo.
b) Peso entre 6 e 9 kg.
c) Dimensões: altura do salto 6-10 cm, diâmetro das faces 25-35 cm.
Mais ou menos variações de peso e dimensões dependem das condições técnicas de produção e do período de maturação.
d) Casca fina e elástica, de cor palha mais ou menos intensa.
e) Massas brancas ou ligeiramente cor de palha com orifícios dispersos e normalmente 2 a 3 mm de tamanho ligeiramente superior ao do tipo de leite integral.
f) Sabor perfumado, típico do queijo envelhecido, que tende a ser levemente picante com o delicado e agradável processo de envelhecimento.
g) Gordura na matéria seca não inferior a 30%.

Artigo 4
O queijo de denominação de origem Monte Veronese deve ostentar a marca específica, constante do anexo A, que é parte integrante do presente decreto, quando é liberada para consumo, na qual a origem geográfica e os detalhes do decreto com o qual o o próprio nome é reconhecido, para garantir a conformidade com os requisitos regulamentares.


Vídeo: The Beatles - Instrumental (Pode 2021).